Supersuckers 26/04/18 Sesc Pompéia

By Gustavo Scafuro - maio 08, 2018


No mês de Abril houve uma enxurrada de shows internacionais no Brasil, e como é habitual, a maioria deles passou por São Paulo. Haviam vários que gostaria de ter visto, tais como o Sons Of Apollo, Glenn Hughes e Pain of Salvation, mas infelizmente não consegui credencial para nenhum deles. A exceção foi o Asomvel, grupo britânico que a Praelii Produções trouxe para Osasco (Mineiro Rock Bar), e que brevemente publicarei por aqui. No entanto houve um show que não estava nos meus planos mas que acabei indo por conta própria, mesmo sem estar muito familiarizado com a sua discografia. Encarei o desafio principalmente por sua reputação, afinal reza a lenda que até o Lemmy do Motorhead costumava dizer: "Se você não gosta do Supersuckers, você não gosta de rock'n''roll".

Supersuckers no Sesc Pompéia
O trio norte-americano liderado pelo baixista/vocalista Eddie Spaghetti, regressava ao Brasil para 3 datas, e a primeira delas foi justamente a que presenciei no Sesc Pompéia em São Paulo. Em tempos de vacas magras, dá muito jeito ser sócio do Sesc, e por míseros 12 reais pude assistir a um ótimo show de Rock, num ambiente agradável e espaçoso. O grupo já conta com 30 anos de existência, e presenteou o público paulistano com os maiores "sucessos" de sua carreira. Temas mais energéticos como "Rock-n-Roll Records (Ain't Sellin' This Year)" e "I Want To Drugs" foram super bem recebidos e agitaram a galera, mas outros temas a meio tempo como "Goin' Back To Tucson" e "Rock Your Ass" também foram destaques, e mantiveram os curiosos interessados e os fãs entretidos.

Marty Chandler (guitarra/voz) e Chris Von Streicher (bateria)
A veia mais country do grupo, presente em alguns álbuns como Must've Been High e no mais recente Holding The Bag, deu lugar a um repertório mais sleeazy que nos remete a sonoridade de bandas como Guns'N'Roses (início de carreira), Dogs D'Amour ou L.A.Guns, associado a uma atitude mais punk rock de bandas como Ramones ou Nashville Pussy. Em geral o rock do trio é sujo, muito por culpa do guitarrista Marty Chandler, que tem um estilo bem despojado de tocar (ou seria desleixado?), e que nos remete ao icônico Keith Richards. Mesmo sem ser um prestação imaculada, o trio agradou ao público presente, destilando mais de 20 canções de seu repertório.

"Metal" Marty Chandler
Para o encore guardaram "Bubblegum and Beer", a cantarolável "Pretty Fucked Up" do Motherfuckers Be Trippin' (tocaram várias desse álbum de 2003), o cover de Thin Lizzy para "Cowboy Song" (quase irreconhecível), e fecharam com o hit "Born with a Tail" do álbum The Sacrilicious Sounds of The Supersuckers de 1995. No geral foi um bom show, para um público pouco exigente, regado a cerveja e rock'n'roll. Lembrando o velho ditado que diz "quem não tem cão caça com gato", o Supersuckers foi sem dúvida o meu gato rafeiro do mês de Abril.

Supersuckers no Sesc Pompéia

Como vem sendo habitual, sempre filmo alguma música dos shows que testemunho para incluir nas video-agendas mensais de nosso canal no youtube. Confira então o tema "Sugie" do álbum La Mano Cornuda (1994) do Supersuckers na agenda de Maio do Metal Open Mind no player abaixo.


Supersuckers

Fotos & Video: Gustavo Scafuro
Realização: Mamuteprod Entertainment

  • Share:

You Might Also Like

0 comments