Red Fang 24/03/18 Vic Club/SP

By Gustavo Scafuro - abril 09, 2018


Outro show que tive a oportunidade de cobrir no mês passado, foi o regresso do Red Fang ao Brasil. Sua última passagem no País contou com apresentação no Maximus Festival em São Paulo no ano passado, na abertura do palco Maximus, que depois receberia bandas como Rob Zombie, Slayer e Linkin Park. Tive a oportunidade de vê-los naquela ocasião, e até inclui um pouco do show na cobertura do Festival que publiquei no youtube. O set foi curto, mas o suficiente para me deixar curioso e procurar conhecer melhor o trabalho da banda. Apesar de ser considerada como stoner rock, o rótulo "alternativo" fica melhor na minha opinião.
Red Fand no Vic Club

Apesar de ser um Sábado, só consegui chegar no Vic Club depois das 18h, quando já estava em palco o Último Engano, uma das três bandas nacionais a assegurarem a abertura do show principal. Perdi o Forte Norte, mas consegui assistir grande parte do show do Último Engano, banda que segue essa linha nu-metal com voz rap, e que eu já havia divulgado em um de meus podcasts. Boa apresentação, mas nada novo ou surpreendente. O vocalista bem que tentou animar o público, mas foram infrutíferas suas tentativas. Destaque para o guitarrista Gabriel Castro, bem versátil e criativo.

Último Engano

A banda seguinte foi o Mad Sneaks, fechando o trio de bandas nacionais da noite. Eles são um trio oriundo do interior de Minas Gerais, e foi o que se deu melhor na noite, pois contaram com toda a atenção do público, que naquela altura já se encontrava em bom número a espera do Red Fang. Confesso que seu rock alternativo não me convenceu, meio grunge, meio punk, mas demasiado na cola do Nirvana. O instrumental até tem alguma coesão, mas é repetitivo e cansativo. Para além disso a parte vocal, assegurada pelo guitarrista Agno Dissan, é em geral gritada e desinteressante. O público no entanto pareceu gostar, e aplaudiu bastante a atuação.

Mad Sneaks

Pontualmente as 20h, entra em palco o quarteto norte-americano Red Fang. Aliás a entrada não foi nada glamourosa, pois os músicos já haviam estado em palco minutos antes para as afinações e arranjos finais, evidenciando a humildade peculiar do grupo. Vieram promover seu último trabalho Only Ghosts mas acabaram tocando músicas de todos os álbuns, principalmente de "Murder the Mountains" de 2011, do qual executaram 7 temas.

Red Fang
Logo na abertura do show com "Blood Like Cream" já tinham o público na palma da mão, e dai por diante foi uma entrega constante de adrenalina em forma de música, sempre retribuída a altura pelo público presente. Do álbum homônimo do início de carreira tocaram "Prehistoric Dog" e "Sharks", mas antes disso já haviam tocado a inédita "Antidote", cantada pelo guitarrista Bryan Giles.

Aaron Beam, vocalista e baixista do Red Fang


Em hora e meia de show, o quarteto destilou 17 músicas, das quais apenas 5 do último trabalho, equilibrando assim os melhores momentos de sua carreira. O repertório mais recente é muito bom, e mantém as características principais do grupo, que combina o peso e a intensidade do stoner com algum groove e melodia à mistura. "Flies", "Cut it Short", "No Air", "Not For You" e "The Smell of the Sound" foram o temas do quarto e último registro de originais. Filmei parte do show, e inclui um tema na íntegra no vídeo da agenda de Abril. Confira abaixo como foi a apresentação do grupo, a partir do minuto 42 com o ótimo tema "Cut it Short".


Setlist

Blood Like Cream
Malverde
Crows in Swine
Not For You
Cut It Short
No Air
Into the Eye
Antidote
Wires
Number Thirteen
Sharks
The Smell of the Sound
Dirt Wizard
Flies
Prehistoric Dog
Hank Is Dead
Throw Up  


Fotografia

Produção

  • Share:

You Might Also Like

0 comments